Feliz de quem tiver uma PEDRA em SAGRES
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Gruta do Zambujal ou Lapa dos Porcos (Raposeira)

No passado dia 10 de junho, no desenvolvimento dos trabalhos de prospecção promovidos desde 2014 no âmbito do projeto municipal "Carta Arqueológica do Concelho de Vila do Bispo", foi encetada uma nova frente de investigação dirigida às cavidades cársicas, às grutas do nosso território. 
Para o efeito, a título exploratório, reuniu-se uma pequena mas bastante experiente equipa de espeleólogos originários da Serra da Arrábida, nomeadamente Rui Francisco (Loia), Alfredo Luís Saloio e o próprio arqueólogo do Município de Vila do Bispo, Ricardo Soaresantigos companheiros de sistemáticas prospecções espeleoarqueológicas para a Carta Arqueológica de Sesimbra e Carta Arqueológica de Setúbal.
Neste nosso 1.º dia de exploração nas paisagens calcárias de Vila do Bispo, abordamos algumas cavidades previamente identificadas na costa sul, balizadas entre a Ponta da Torre e a praia do Barranco (Raposeira).
O interesse pelas grutas e outras cavidades prende-se, sobretudo, com o seu imenso e inexplorado potencial arqueológico enquanto depósitos de artefactos e de outras manifestações culturais de outrora. Suscitado por Estácio da Veiga nos finais do século XIX, o interesse pelas grutas do Concelho de Vila do Bispo ainda não se consubstanciou na forma de investigação sistemática, sobretudo pelas particulares dificuldades deste tipo de abordagem e pela ausência de um grupo local organizado.
Utilizadas enquanto abrigos, necrópoles e santuários, as grutas preservam excepcionais registos da sequência de ocupação humana do território envolvente. Além dos vestígios arqueológicos, a Espeleologia, enquanto ciência do submundo cavernícola, observa e regista outras realidades de ordem natural, como a própria geologia, espeleogénese e desenvolvimento das cavidades e a biodiversidade que, de forma esporádica ou permanente, nelas se instala. Estudos arqueobotânicos também permitem reconstituir paleoambientes, ou seja, compreender a evolução das paisagens naturais com base nos vestígios de sementes e de pólens conservados em depósitos sedimentares de grutas.
Os resultados destes dois primeiros dias de exploração espeleoarqueológica no Concelho de Vila do Bispo foram expectavelmente positivos, averbaram novos sítios e achados arqueológicos à base de dados da Carta Arqueológica e confirmaram o imenso potencial das sua cavidades cársicas - privilegiados repositórios de História Natural e Humana...


















Obrigado Loia e Luís pelo vosso inestimável apoio e incondicional amizade !!!